SEJA BEM VINDO!!!!!!!!!!!!!!!!!

MUITO OBRIGADO POR SUA VISITA.


Colabore deixando a sua mensagem no mural, a sua opinião é muito importante para a melhoria e aperfeiçoamento do nosso blog.

A nossa proposta inicial é criar um espaço onde os IIR.'. poderão encontrar peças de arquitetura, trabalhos e informações relevantes para o seu aprofundamento na Arte Real

Este espaço, também, está aberto aos IIR.'. que queiram publicar suas peças de arquitetura e outros assuntos ligados a Maçonaria.

As suas colaborações pode ser enviadas para o e-mail maconariafraternal@gmail.com

As mesmas serão avaliadas e, se corresponderem a trabalhos de verdadeiros IIR.'. serão postadas. Precisamos que no e-mail com o trabalho enviado, sejam respondidas três perguntas:

1. Sois maçom?

2. Durante que tempo devemos trabalhar como AAP .'. Maçons?

3. Qual a sua Loj.'., Poten.'. e Or.'. ?


FRASES E PENSAMENTOS

Acalme meu passo, Senhor, e inspire-me a enterrar minhas raízes no solo dos valores duradouros da vida, para que eu possa crescer até as estrelas do meu destino maior.

Obrigada, Senhor, pelo dia de hoje, pela família que me destes, pelo meu trabalho, pelos meus amigos e, sobretudo, pela Tua presença em minha vida.

20/03/2010

O SIGNIFICADO DA CADEIA DE UNIÃO

Cadeia de União ato solene em que os MMac.'. se unem ao redor do Pavimento Mosaico e do Livro da Lei, para uma finalidade esotérica, para receberem a Palavra Sem.'. ou por solicitação de um obreiro para uma razão específica. Uma tradicional prática de fraternidade que deve realizar-se, principalmente depois de terminados os trabalhos de uma Loja. Simboliza a união que deve reinar entre todos os MMac.'. e o meio de conservá-la para sempre. Consiste na amizade, na concórdia e na tolerância.
A Cadeia de União teria sua origem na Maçonaria Operativa, onde os profissionais da construção, pedreiros talhadores de pedra, usavam uma corrente de ferro para delimitar a área de trabalho. Eles fincavam em torno destas construções estacas de madeira, as quais eram inseridas em cada elo de uma corrente. Na entrada desta área, era deixada uma abertura através de dois postes de madeira. Geralmente a área delimitada tinha a forma retangular. Tradição esta colhida pela Maçonaria nos santuários do Egito, dedicados aos pequenos e grandes mistérios
Esta prática foi introduzida na Maçonaria única e exclusivamente para a transmissão da Palavra Semestral. Entretanto, os introdutores deste procedimento maçônico não poderiam imaginar que hoje, em pleno início do século XXI, a Cadeia de União, através dos enxertos ritualísticos, criasse novos usos.
No Rito de Schroeder ou Alemão, a Cadeia de União é obrigatória no final de cada Sessão. Ela também é usada nos demais ritos, menos no Rito de Emulação ou de York (Inglês), que ignora esta prática. No Rito de Schroeder, ela é feita com os IIr\ dando-se as mãos naturalmente. No Rito Adonhiramita, como também nos demais ritos, é formado um círculo por todos os IIr\do Quadro, inclusive os AAapr.'. Os IIr.'. mutuamente dão-se as mãos cruzando os braços sobre o peito, devendo o braço direito estar sobre o braço esquerdo, e formando uma corrente deverão encostar as pontas dos seus sapatos entre si, com os calcanhares unidos em forma de esquadria.
A Cadeia de União é formada no centro do Templo, composta de elos humanos exatamente iguais, representando os espíritos maçônicos unidos pela solidariedade de idéias e pela comunhão de sentimentos e aspirações. Não existe na corrente de União, um elo maior que outro, todos são iguais na Instituição fraternal, não admitimos hierarquia, nem superioridade, todos são iguais nos direitos e deveres.
No Rito Adonhiramita quando da transmissão da Palavra Semestral, somente os membros do quadro da Loja é que poderão fazer parte da Cadeia, que terá uma forma circular ou oval, estendendo-se do Or.'. ao Oc.'.. O Ven.'. ocupará o lado mais oriental da Cadeia terá a seu lado esquerdo o Or.'. e ao seu lado direito o Sec.'., ficando do lado oposto ao Ven.'. o M.'. de Cer.'., que terá ao seu lado esquerdo o 2º Vig.'. e ao seu lado direito o 1º Vig.'.. Estando de acordo o círculo, o Ven.'. transmitirá a palavra no ouvido do Or.'. e Secr.'. respectivamente que transmitirá da mesma forma ao Ir.'. que se encontra ao seu lado, e assim sucessivamente até a palavra chegar ao M.'. de Cer.'. por ambos os lados. Este a seguir, sai do seu lugar, sem romper o círculo, já que une as mãos dos IIr.'. que se encontram a sua esquerda e direita. Se dirige ao Ven.'. e diz em cada um de seu ouvido a palavra que recebeu de seu lado esquerdo e direito, que deverá ser a mesma, e retorna ao seu lugar no círculo. Estando justa e perfeita a palavra, o Ven.'. pede a todos os IIr.'. que jurem mantê-la em segredo, só a revelando quando legalmente solicitada. Após todos prestarem o juramento, por três vezes rompe círculo. Caso o M.'. de Cer.'. tenha recebido palavra diferente a que foi comunicada o Ven.'. repetirá o ato, até a sua normalidade.
A Cadeia de União é realizada após o encerramento dos trabalhos da Loj.'. e sem as luvas.
Interessante notar que a criação transcendeu aos criadores. As atuais finalidades da Cadeia de União são, além da transmissão da Palavra Semestral, orações em corrente para IIr.'. ou parentes enfermos, em favor das almas de IIr.'. falecidos, ou quando dois IIr.'. estão em desavença, ela também é usada em Sessões fúnebres.
Parece que uma das finalidades atuais da Cadeia de União sobrepuja às demais. Não nos importa se ela, do ponto de vista de raízes da Maçonaria, seja apenas um enxerto a mais. Afinal, em especial aqui no Brasil, é o maior depositário de enxertos, e compilações que se conhece no mundo da Maçonaria.
Esta energia poderá, tal qual o jato de água saído de urna torneira, ser regulada e direcionada para um determinado fim. Geralmente as Cadeias de União são feitas em intenção a algum Ir.'. enfermo, ou finalidade semelhante.
Ressaltamos que, os resultados da ação desta força, poderá agir mental ou fisicamente. Se pode incidir sobre um enfermo, é óbvio que tendo o comando mental dos IIr.'. que a estão emitindo poderá ser usada também em um leque de opções bastante abrangente. Digamos que uma delas seria em prol da paz mundial, por exemplo.
Imaginem, sabendo-se que só no Brasil temos milhares de LLoj.'. Maçônicas. Se cada Loj.'. executar este procedimento ritualístico, no final de cada Sessão, conforme se pratica no Rito Alemão e com uma finalidade nobre, temos a absoluta certeza de que alguma coisa boa, em algum lugar, irá ocorrer.
Um estranho fenômeno ocorre todos os anos numa cidade da França, onde os praticantes da Meditação Transcendental se reúnem. Lá, são recebidos como sinal de bom agouro, porque durante estas reuniões, a criminalidade diminui, as pessoas ficam mais calmas e alegres e sempre algo de bom acontece.
Aconteceu em Florianópolis um fato digno de ser mencionado: “Um Ir.'. politraumatizado por um acidente automobilístico, na UTI, em coma profundo assistido por médicos MMaç.'., a partir da hora em que lhe canalizaram os efeitos mentais de uma Cadeia de União, começou a recobrar os sentidos e acabou ficando curado. Seria simples coincidência? - Atualmente ele freqüenta sua Loj.'. normalmente.”
Encaixaria nesta situação uma das máximas dos ocultistas: o visível é a manifestação do invisível. Temos IIr.'. por este Brasil a fora que aceitam esta afirmação com muita convicção. Entretanto, as correntes dos Mmaç.'. ditos autênticos, ou chamados de documentais, se opõem em idéias à corrente dos místicos , não aceitando estes conceitos.
Voltando ao caso do Ir.'. em coma, seu cérebro estava em nível mental chamado Delta. Do ponto de vista elétrico, pode-se chegar de duas maneiras a este comprimento de onda: através do coma profundo, ou então através de exercícios mentais especiais, de maneira lúcida, isto é, sem perder os sentidos. Em ambos os casos, desaparecem os bloqueios entre consciente e inconsciente. No estado em que se encontrava o referido Ir.'., foi até mais fácil seu cérebro receber as emanações oriundas das concentrações cerebrais dos IIr.'., justamente pela ausência destas barreiras.
Este mesmo procedimento tem sido usado pelas chamadas correntes de orações, que as denominações cristãs muito têm favorecido tantos enfermos.
Então, poder-se-ia perguntar, quem participa de uma Cadeia de União com esta finalidade, estaria praticando procedimentos religiosos dentro de nossos TTemp.'.? Ledo engano. As religiões que assim procedem estão apenas se utilizando um processo mental já conhecido há milhares de anos, ou seja, da energia psíquica que lhe dão os mais variados nomes e as mais diferentes explicações. No entanto, sabemos que a mente humana é uma fonte infinita de energia cósmica e esta independe das religiões.
Alguns IIr.'., de algumas denominações cristãs evangélicas, por uma questão de princípios religiosos, se recusam a participar da Cadeia de União, alegando que a mesma não poderá ser usada como se estivessem orando, já que as orações para este fim somente poderão ser proferidas dentro de suas Igrejas. Questão de princípios e de fé. Não entraremos em debate quando existir fé na polêmica, porque respeitamos a maneira de pensar de todos os nossos IIr.'..
Parece que os IIr.'., de um modo geral, gostam de participar de uma Cadeia de União em favor de algum enfermo, mas quando se trata de comentar seus efeitos, seus resultados, eles emudecem. Preferem não comentar. Apenas alguns ousam.
Em todo o nosso trabalho, fizemos questão de evidenciar uma energia que todos nós temos, sem a necessidade de sermos paranormais e que, quando somada à dos demais IIr.'., ela se toma muito poderosa e que esta bateria psíquica não é apanágio das religiões. Trata-se apenas de um dom que o G.'. A.'. D.'. U.'. deu a cada ser humano.
Resta somente sabermos usá-la sempre para o bem.
Bibliografia:
NASCIMENTO, Ir\ Benedito Alves do - Paranormalidade e Maçonaria na Cadeia de União - Or\ de Teresina PI – www. members.tripod.com.br /triumpho/tbaCadeiadeUniãoao.htm
SPOLADORE, Ir\Hercule – A Cadeia de União -
www.samauma.com.br/portalmaconico
SAYAR Fuad – Manual de Procedimentos Ritualísticos do Rito Adonhiramita
TREZENTAS PERGUNTAS DA MAÇONARIA - http://www.arcadaalianca.com.br. /300perguntasdamaconaria doc

Autores :
Ir.'. Carlos Roberto Giacon
Ir.'. Edeclir Inacio Constantino
Ir.'. João Batista Perrone Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário